Eu queria entender por que você faz isso consigo mesma?

Eu queria entender por que você faz isso consigo mesma?
Eu sigo, mas não consigo entender.
Porque não abre mão e se rende aos braços de quem realmente te quer?
Te quer loucamente e até juras de amor lhe falou ao pé do ouvido.

Não tenha medo de se entregar, afinal a vida é uma só.
E o que mais esperar dessa vida se não o cair, o levantar e o seguir durante o percurso?
De repente essa é sua chance, então agarre-a.
Medo de amar é pior que medo de não ser amada.
O passado já não se faz presente.
Mudaram as roupas, os cabelos, os perfumes e as músicas.
O carro, a camisa, a gravata e o número do telefone.
O cachorro, o sapato e até a sogra.
Não generalize os desamores e prove o gosto de um novo amor.
Um novo querer.
Um novo motivo e outros motivos para chorar e se fortalecer.
Serão outras brigas, outras juras, outros gostos e sabores.
Outra pegada, outra madrugada, e luares afins.
Outros bares, bebidas, jogos e comida.
O chiclete de morango agora é de hortelã.
Outro jeito de olhar, de beijar, abraçar e até transar.
Outros presentes, manias e jeitinho de falar.
O cobertor pode ser mais quente e os pés mais frios.
O amor mais intenso e os defeitos também.
Você pode ser mais feliz ou acumular experiências.
Você só vai saber se sair dessa zona de conforto, trancada pelo medo de viver.
Seja você, seja feliz, liberte-se.

Deixe ele amar você e mostrar do que é capaz.
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quando fui insuficiente e suficiente fui

HUMILDADE ...

Amor fechado