Volta pra mim

Vê se volta, volta para mim.
Os dias sem você são sem paz e com muita agonia.
Eu já não posso me sentir, já não sou eu. 
A cama é meu consolo onde posso sentir o resto do seu perfume que ficou 
No meu travesseiro.
Eu quero saber de você, como tem passado os dias.
Eu estou com ciúmes das suas fotos que vi, quase sem querer.
Eu não quero, mas te procuro em pensamentos. 
Eu olho para o telefone e fico parada tentando sentir a quase probabilidade de te ouvir.
Meu coração borbulha e eu fico quente, estremessida. 
Vejo o resto de nossas fotos que sobraram e um vídeo
Com sua cara de bobo, falando que me amava.
O que será que eu signifiquei a você ? 
Qual foi nosso ponto fraco. 
Ou será que foi outra mulher ? 
O abandono está doendo, mas meu orgulho também me fere.
Não posso me esquecer e por isso eu choro. 
Eu choro porque não sou covarde, só não posso intensificar a minha dor.
Queria olhar nos seus olhos de novo.
Queria que você sentisse meu perfume quando passasse. 
Visse meus lábios vermelhos pedindo para serem beijados. 
Sentisse saudade. 
Pensasse no erro que cometeu.
No meu sofrimento e batesse na minha porta com uma flor. 
Minha razão te mandaria embora e meu coração se entregaria. 
Sinto sua falta, está doendo tanto. 
Fantasio suas voltas, suas palavras ou só uma mensagem. 
Eu ainda não aprendi a viver sem você é preciso te colocar ao meu lado,
Mesmo que dessa forma. É meu alento, minha defesa.
Não posso mais ouvir nossa música ou comer o nosso lanche preferido.
Não sei o que fazer da minha vida agora, 
Mas não estou pedindo nenhuma esmola, 
Só desabafando. 
Mas vê se volta, que nunca mais te deixo ir embora. 

2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quando fui insuficiente e suficiente fui

Amor fechado

Amor a primeira vista