Mas ele trouxe flores


Tantas turbulências, o café nunca ficou tão amargo.
Me sinto em uma montanha Russa e não sei o que esperar
A cada curva, a cada subida ou descida.

A descida sempre é difícil
Caímos em um abismo
Que rouba nossas almas
Nossos sorrisos
E nos seguramos para que
nada mais caia.

As curvas machucam
Ah!As curvas...
Sempre tão decisivas
A manobra te leva ao desconhecido
E isso gera tanta angústia.

Os sinais que tudo subirá
E que irá melhorar o ritmo da vida
Tudo se acalma e amorna.
Não existem mais borboletas no estômago.
É uma trégua, feliz e sadia.
Que nos faz rir de tantas curvas e descidas.

Meu reflexo no espelho está escuro
Não há sorriso
Mas há dentro de mim
Um pedaço de esperança.

Tudo cai, tudo cai até que...
Eu penso em desistir
Mesmo querendo ficar!
Mesmo com a esperança da trégua!

E quando eu vejo...

Ele me trouxe flores.

Adoçou minha vida
Meus sentimentos
E certezas.

E a montanha russa já não sobe ou desce.
ela simplesmente para.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Quando fui insuficiente e suficiente fui

Amor fechado

Amor a primeira vista