Prisão

Em cacos assim está o coração
Seguir é preciso mesmo que com os pés no chão
Quando a alma se cansa temos que utilizar as mãos
Para construir tudo aquilo que abalou a emoção 

Cortes irão surgir nessas mesmas mãos
Que reconstroem uma direção 
Onde se perdeu aquele carinho, aquela paixão 

Lágrimas ja se secaram em vão 
Não há mais esperança em seu coração
As próprias mãos não podem tirar da ilusão
A não ser um bem querer que a tire da prisão
Que impede seu andar, seu chorar e de tocar sua bela canção.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Quando fui insuficiente e suficiente fui

HUMILDADE ...

Amor fechado