Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Recitando Iluminados

Imagem

Um papo sobre meu próximo livro

Imagem
Olá Leitores, espero que esteja tudo bem com vocês.
Raramente escrevo algo aqui mais informal, mas hoje é um dia especial.
Não sei se todos sabem, mas escrevi um livro, que está postado nas plataformas, widbook e wattpad, que se chama À espera da melhor estrela. Hoje dia 28 de março dei início à continuação do mesmo, que se chamará O cair da estrela.
Convido vocês a lerem meu primeiro livro, deixarei o link logo abaixo na publicação, porque publicarei a continuação dele aqui no blog também, além das minhas páginas no facebook, plataformas wid e watt, e também na rede social de escritores Recanto das Letras.

Espero que todos gostem e aproveitem a leitura.


Segue os links.


https://www.widbook.com/ebook/read/aesperadamelhorestrela

https://www.wattpad.com/myworks/27204220-%C3%A0-espera-da-melhor-estrela

www.facebook.com/alinequinsan

E quem sabe faça alguns comentários sobre o livro no meu canal :

https://www.youtube.com/channel/UC_Su4eACjQk_Gac9Ovj7OLw



Beijos à todos.



O mudo

Imagem
O mudo Pinga, pinga, pingou
Escorreu, sangrou.
Vento, vento, bate
Esfriou
Se esvai, vai indo
Soltou
Piscou e Piscou
Pensou, ardeu,
Chorou.

Vai

Imagem
Vai
Não se prenda
Vai
Não se ofenda
Vai
Já está aberta a fenda
Vai

Não duvide
Não há doença que o vincule
Não se obrigue
Não há mal que não se cure
Nem essa do coração

Pode me dizer não
Não preciso de compaixão
Eu sei meu lugar
Eu sei esperar
Me acalmar, me libertar e me curar

Me curar do carinho que faltou
Do beijo e do braço que não abraçou
Sei me curar
Do olhar desviado
Do respeito quebrado
Do laço desfeito
Do pouco, do incompetente, do imperfeito.

Sei cuidar
Do rastro que ficou
Do pedaço que sobrou
Da vida que deixou

Não tem corrente
Não se lamente
Esteja consciente

Vá em paz
Com seu amor fugaz
Frágil e incapaz
De amar um pouco mais
Que só o que é perfeito.

Vai embora
Pode ir agora
A vida lá fora
Espera muito de você
E também de mim.




Caipira orgulhoso

Imagem
Deixa eu madruga cedo
Carpina o mato, pranta as verdura
Deus abençoa quem cedo madruga Dia! Tem que falar pro pessoar da estrada
Eles tem quase que nada
Mas o mió eles tem.
Amor de Deus e fé pra continua. Eu vou vender laranja no mercado
Aperta o passo, bem apertado
Que o tempo é curto, passa desvairado Quero tomar garapa e comer amendoim torrado
Armoça logo pra deixa o terreno adubado
Depois tomar um banho e busca a moça pra reza
Agradecê a Deus pra mode abençoa
Que o pão não falte, nem saúde pra trabaia Dizem que eu sou um caipirão
Não sei ler, sei mesmo não
Mas tenho orguio, não vo dize que não
Pois sei ama, sei esculpir
Minhas mãos estão na terra, no chão
Produzo o meu pão, guardo dinheiro no meu colchão
Minha casa eu que aprendi a construir
Igual passarinho que faz seu ninho
Mato o que como, não tem judiação
Mio que fala eu sei escuta e me emociono de montão
Até arrisco música no meu violão
Meu olhar ta pra lá desse mundão
Ta no horizonte, onde faço todo dia minha oração.
E recebo em graça a chuva pra …

Prisão

Imagem
Em cacos assim está o coração
Seguir é preciso mesmo que com os pés no chão Quando a alma se cansa temos que utilizar as mãos Para construir tudo aquilo que abalou a emoção 
Cortes irão surgir nessas mesmas mãos Que reconstroem uma direção  Onde se perdeu aquele carinho, aquela paixão 
Lágrimas ja se secaram em vão  Não há mais esperança em seu coração As próprias mãos não podem tirar da ilusão A não ser um bem querer que a tire da prisão Que impede seu andar, seu chorar e de tocar sua bela canção.

Eu e o balanço

Imagem
E chega uma hora que só resta você e o balanço
Pra fugir do desespero e do ranço
Que te intriga, que te cansa
então vai lá e balança
Tudo, tudo para fora.

Respira menina
Sente a brisa
Olha por cima
De toda essa bagunça
Perna para frente
Perna para traz
Balança e desfaz
Todo mal
Todo sal das suas lágrimas
E chora
Chora bastante antes de ir embora
Depois canta
Reencanta.
Esquece o desamor
Esquece da dor
Desce então do balanço
E anda
Por que a vida não para
Por nada
Nem por você
Bela.

Iluminados

Imagem
São tantas as delicadezas
Cartas, abraços, olhares e gentilezas
Pitada de amor por onde se é possível passar
Perfume amadeirado, brisa inocente.

Existem pessoas que simplesmente preferem manter
Manter o brilho, a alegria e toda a positividade
Aquelas que colorem, que escutam e impulsionam
Pessoas que pulsam.
Que se enraízam por suas veias
Se conectam com o universo
Meditam sensações.
Pulsam vida.

Que dançam conforme a música
Que se deliciam com uma fruta campestre
Que descobrem mundos em nuvens
Fotografam a beleza de uma folha seca
Oram diante de uma árvore
Assistem uma  joaninha livre no seu voar de flor em flor
Enxergam o que outros não veem
Sentem o que outros não sentem
Vibram como outros não vibram
São música.
São crianças de alma gigante.
São artistas.
Iluminados.

Aquele amor.

Imagem
Que susto quando então, me invadiu esse amor.
Bebi desse mel sem querer Que despertou você dentro de mim E acabou que me perdi, me desintegrei, me dissolvi em seus encantos Que me traz o sorriso fácil e o medo eterno Aquele medo egoísta de te perder. 
Quero andar nesse caminho de flores, de suor  Quero mergulhar nas profundezas de seus beijos Transpirar com a intensidade desse amor Deixo que me tome pela vida em transe Me fazendo viver novamente cada experiência pela primeira vez.
Quero cuidar do perfume da sua pele Manter a saúde de seu coração Quero ser e participar das suas alegrias, tão, tão minhas. Dividir toda minha história Ouvir, ceder e te dar sede de minha presença.
Precisarei me fazer importante em cada desventura Mas aprendi o que é o  amar E como a compaixão é quase indestrutível Quase uma quimera Mesmo que magoe profundamente minha alma O meu alimento está nesse  sentimento que construí uma fortaleza Que quase tudo esquece, que quase tudo perdoa. E que além de tudo deixa…